Novo App Permite Identificar Superlotação dos ônibus de SP -


O Hack in Sampa, maratona de desenvolvimento de soluções tecnológicas para o transporte público de São Paulo idealizada pelo vereador Police Neto, recebeu, no último fim de semana, cerca de 57 desenvolvedores, programadores, designers e profissionais de áreas correlatas para o desafio de criarem um sistema, plataforma ou aplicativo que melhorasse a gestão do transporte público da cidade. A terceira edição do encontro aconteceu na Câmara Municipal de São Paulo nos dias 8 e 9 de Junho e teve como tema “Abrindo a Caixa Preta do Transporte Público”.
A equipe Like a Bus, com cinco integrantes de áreas ligadas ao desenvolvimento e programação, levou o 1º lugar na premiação ao desenvolver um aplicativo que permite otimizar as linhas da capital, identificando carros vazios ou superlotados e realocando-os para itinerários mais procurados ou horários de maior demanda; ou, ainda, permitindo ao usuário escolher outro meio de transporte. O aplicativo funciona por meio de inteligência artificial atrelada às câmeras dos transportes públicos e também pelo relato dos próprios passageiros.
O grupo campeão levou para casa cinco notebooks, R$ 500 em crédito para alugueis de bicicleta ou patinete e mais R$ 10 mil a serem pagos após a finalização do aplicativo. Além dos prêmios em dinheiro, o grupo terá seis meses de mentoria no Eureka Coworking para completar a programação e todos os detalhes do novo sistema. O segundo e terceiro colocados faturaram R$ 3 e R$ 1 mil respectivamente.
Para Bruno Bisogni, um dos integrantes da equipe campeã, mais do que desenvolver uma ferramenta para melhorar o transporte público, essa é uma oportunidade para os jovens se conscientizarem do dever cívico de usarem seus conhecimentos em prol de melhorias para a sociedade, ao mesmo tempo em que despertam em seus pares a iniciativa de cooperação e mobilização pelos direitos do cidadão.
“Nós, da Like a Bus, não somos apenas espectadores das dificuldades e necessidades de melhoria no transporte público. Somos também usuários do sistema e conhecemos de perto os problemas enfrentados pelo cidadão diariamente”, finaliza.
O Hack in Sampa foi patrocinado pela Fecomércio e Ibracon.  


Leia Também:

Anterior:

Próxima: