Brasil mais que dobra o tempo de sobrevida de pessoas com aids -


Estudo financiado pelo Ministério da Saúde mostra que 70% dos pacientes
adultos e 87% das crianças tiveram sobrevida superior a 12 anos. Antes
das estratégias de combate ao HIV/aids no país, esse tempo era de cerca
de 5 anos

O sucesso das políticas públicas de combate ao HIV/aids no Brasil, que
desde 1996 garante o tratamento universal e gratuito no Sistema Único de
Saúde (SUS) para pacientes com aids, reflete no aumento do tempo de vida
dessa população. É o que mostra o Estudo de Abrangência Nacional de
Sobrevida e Mortalidade de Pacientes com Aids no Brasil. A pesquisa
aponta que 70% dos adultos e 87% das crianças diagnosticadas entre 2003
e 2007 tiveram sobrevida superior a 12 anos. O último estudo a analisar
a sobrevida desses pacientes no país foi realizado em 1999 e mostrava
uma sobrevida de cerca de nove anos (108 meses). Em 1996, antes de o
Ministério da Saúde ofertar o tratamento universal aos pacientes com
aids, a sobrevida era estimada em cerca de cinco anos (58 meses).

LEIA MATÉRIA COMPLETA EM SAUDE.GOV.BR



Leia Também:

Anterior:

Próxima: