Tecnologia, inovação e os robôs na educação -


Inovação é a palavra da vez. Está presente em tudo, de produtos a novas metodologias. No entanto, nem sempre inovar significa criar algo novo, dizer o que nunca foi dito antes e muito menos pensar de forma complexa, mas sim, fazer diferente.

Pensar em inovação é um processo de entender como as coisas são hoje e ver tudo o que pode ser feito para melhorar e otimizar ao máximo. Recentemente, acompanhei um evento dedicado às novas tecnologias no setor e compartilho neste artigo um pouco das minhas percepções.

Com a evolução da tecnologia, setores como o da educação têm investido em ferramentas de inteligência artificial. Um exemplo é a Eva, chatbot da Estácio – um dos maiores grupos de educação superior do país -, que implementou o robô de atendimento em diversos ambientes da instituição para tirar as dúvidas institucionais de alunos e candidatos.


Com a performance do bot, o objetivo é deixar os estudantes mais autônomos – uma característica evidente da geração. Mas, além do auxílio rápido no cotidiano, os chatbots têm apoiado em uma função muito importante, a escolha da carreira. De forma lúdica, e por meio de perguntas geradas pela inteligência artificial, os robôs realizam uma espécie de teste vocacional. Com isso, as instituições têm registrado a diminuição no índice de abandono ou trocas de cursos.

As novas gerações precisam de metodologias que tragam mais engajamento. Traçar o perfil para alinhar conteúdos personalizados, por meio da robotização e da IA, parece um caminho sem volta para cursos e ensino superior.

As inovações na área contam com as mais diversas soluções. Os óculos de realidade virtual, por exemplo, ilustram e trazem um didatismo ainda maior para os jovens e foi uma das tecnologias que mais chamou atenção durante o congresso que participei.

Imagine seu filho reviver, com um toque de realismo, a chegada dos portugueses em território brasileiro? E que tal estudar, sem sair da sala de aula, a diversidade das planícies e planaltos do Brasil e do mundo? Enfim, entender toda a formação da Terra como vivemos hoje, como se pudesse estar presente em cada momento de evolução. A tecnologia chama atenção de instituições e investidores para que se torne cada vez mais realidade nas escolas brasileiras.

Por fim, outra modalidade apresentada em larga escala na educação é o EAD. Em geral, o ensino a distância pode ser caracterizado como um processo de educação baseado na interatividade, dinamismo e inovação, sendo considerado uma das principais tendências de educação em todo mundo, visto que está transformando a forma como as pessoas consomem conteúdos e adquirem novas competências e habilidades.

Com a mudança nos hábitos e costumes das pessoas em um período marcado pelo avanço tecnológico, cada vez mais as novas metodologias se mostram como ideal para a nova geração que busca cada vez mais interação, dinamismo e inovação.

Você está preparado para essa revolução da Educação 3.0?

*Cassiano Maschio é diretor comercial da Inbenta no Brasil, empresa que auxilia o relacionamento online das marcas com seus clientes


Leia Também:

Anterior:

Próxima: