Pediatra orienta como fazer a introdução alimentar e a transição da papinha para a comida -


Pediatra orienta como fazer a introdução alimentar e a transição da papinha para a comida

Rotina alimentar equilibrada das crianças é fundamental para crescimento saudável


A introdução alimentar na rotina dos bebês é um ponto chave e desafiador para os pais. O medo de engasgos, a experimentação de novos sabores causam dúvidas e receios na hora de cuidar dos pequenos. O médico pediatra e associado da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS), José Paulo Ferreira, explica que é preciso respeitar os prazos e as fases de introdução aos novos nutrientes.

– Até os seis meses de idade, o recomendado é apenas leite materno, pois, nesse período o sistema digestivo está amadurecendo e adaptando-se. Assim, evita-se as alergias alimentares e respiratórias. A partir do sexto mês, é necessário que se inicie a acomodação dos pequenos a sabores e gostos – explica.

Para a nova etapa alimentar, o pediatra reforça a importância dos cuidados com excesso de açucares e sais, pois, nessa fase o paladar da criança está em desenvolvimento e é preciso estimular costumes saudáveis.

– Após o período, começa-se com as frutas, sempre “esmagadas ou raspadas”, pois, elas dão sensação de saciedade e apresentam aos pequenos novos texturas. Isso deve durar aproximadamente duas semanas para o bebê ir aceitando o alimento. Depois, passa-se para os legumes, batatas e cenouras bem amassadas, como um purê, com um pouco de sal e gordura, para adaptar o paladar. Os sucos devem ser evitados até 1 ano de idade, pois, contem alto índice de açúcar e podem prejudicar as sensações das papilas gustativas – reforça.

Com oito meses, os bebês já estão aptos a ingerirem todo tipo de alimento, claro, usando o bom senso. Também podem desenvolver uma rotina como a dos adultos tomando leite materno ou formula infantil de manhã cedo, uma fruta no meio da manhã, um almoço equilibrado e uma fruta ou iogurte no meio da tarde. Após, a janta e o leite de noite podem ser oferecidos. O importante, segundo o médico, é sempre priorizar a variedade de nutrientes, sabores e vitaminas.

Leia mais: http://www.sissaude.com.br/sis/inicial.php?case=2&idnot=31977


Leia Também:

Anterior:

Próxima: