COMEÇA EM BRASÍLIA O ENCONTRO INTERNACIONAL PARA DEBATER USO E DESENVOLVIMENTO DE ENERGIA LIMPA -


25. fev, 2019

xcxAté amanhã (26) estará sendo realizado em Brasília  o workshop,  da IRENA – Agência Internacional de Energia Renovável – que estará discutindo  as questões relacionadas ao uso, desenvolvimento e capacitação de cenários de energia de longo prazo. O evento é promovido pelo Ministério de Minas e Energia e pelo Escritório de Pesquisa Energética do Brasil. O objetivo é  apoiar a transição de energia limpa, focando América latina. Com base na rede de campanhas Ministerial de Energia Limpa. O encontro  reunirá autoridades nacionais, agências multilaterais de desenvolvimento e outros especialistas que trabalham com cenários de energia na região. Este workshop é uma das atividades planejadas como parte da campanha e energia limpa, na qual a IRENA atua como agente operacional.  Os resultados do workshop fornecerão sugestões para a elaboração de uma série de recomendações a serem apresentadas na próxima reunião do em maio deste ano. Ele servirá também como plataforma para apresentar a nova Rede de Cenários de Transição de Energia da IRENA. Com 160 membros, a IRENA desempenha um papel de liderança na transformação da energia como um centro de excelência para conhecimento e inovação, uma voz global para renováveis, um hub de rede e uma fonte de aconselhamento e apoio para os países.

Os Cenários Energéticos de Longo Prazo para a campanha de Transição de Energia Limpa visam promover a adoção mais ampla e melhor uso de cenários de energia baseados em modelos de longo prazo como um dos principais impulsionadores desse esforço.  O compartilhamento  da experiência do país no uso e benefícios de cenários energéticos de longo prazo apoiando  a transição de energia limpa através do planejamento de políticas nacionais e regionais; Ele também  apresentará ferramentas e métodos inovadores para modelagem de cenários de energia que abordam características de transição de energia limpa a longo prazo;  Objetiva ainda identificar abordagens para construir e melhorar a capacidade nacional de planejamento de transição de energia limpa e compartilhar com países com experiência limitada.IRENA 1


Na apresentação de Leonam Guimarães, ele faz considerações para apresentar algumas sugestões:

  • reconhecer e alocar de forma justa os custos do sistema tecnologias que os causam; promover competitivo mercados de curto prazo para despacho eficiente tecnologias disponíveis;
  • incentivar novos investimentos em baixo carbono tecnologias, proporcionando estabilidade aos investidores;
  • assegurar níveis adequados de capacidade e flexibilidade, bem como infraestrutura de transmissão e distribuição;
  • Implementar preços de carbono, como os mais eficientes abordagem para a descarbonização do fornecimento de eletricidade;
  • produzir políticas adequadas para a implantação rápida de todas as tecnologias de baixo carbono disponíveis no custo-benefício, a fim de obter sucesso em 47155952502_a92b54c0ea_kdescarbonizar o setor elétrico.

Leonam Guimarães (foto a direita) conclui  que a  energia nuclear terá um papel fundamental no futuro sistemas descarbonizados. E que, embora forneça,  de forma confiável, grandes quantidades de dados despacháveis, energia de baixo carbono, ela enfrenta questões em torno social aceitação na maioria dos países. No entanto, afirma, este estudo mostra como a energia nuclear ainda continua a ser a escolha econômica para satisfazer  as rigorosas  restrições, apesar dos desafios econômicos para alguns novos reatores de geração, afirmando que:

  • A vantagem de custo da energia nuclear não está em seu nível de planta

custos, embora competitivos. Em vez disso, reside em seus benefícios gerais para o sistema elétrico;

  • Os custos em nível de fábrica do VRE caíram bastante, mas seus custos globais para o sistema não são contabilizados, porque sua saída é agrupada durante um número limitado de horas de alto nível.
  • Todos esses fatores entrarão em jogo nas escolhas finais que cada país faz.

VEJA A PROGRAMAÇÃO DESTA TERÇA-FEIRA(26)

40243133783_a4946dfbb3_z (1)9:00 às 9:30H –  Tema:  Desenvolver expertise para o planejamento eficaz de cenários de energia. Como desenvolver e aprimorar a capacidade de planejamento de cenários?

Presidente: Nicolas Di Sbroiavaca, Fundação Bariloche, Argentina

Pablo Carvajal, IREN;

Rafaela Guedes, Gerente de Estudos de Mercado e Negócios da Estratégia Corporativa, Petrobrás;

Medardo Cadena, Diretor de Integração, Acesso e Segurança Energética, OLADE;

Bernardo Bezerra, PSR

Debate entre os painelistas e participantes;

10:30 h às 11:00 h – Tema:  Novas perspectivas da academia para representar a transição da energia limpa em modelos e comunicar mensagens-chave para a sociedade civil.

Presidente: Medardo Cadena, OLADE

Alexandre Szklo, Professor Associado da COPPE / UFRJ

Nicolas Di Sbroiavaca, Presidente Executivo, Fundação Bariloche, Argentina

Joísa Campanher Dutra, FGV EPGE, Brasil

Ceres Cavalcanti, CGEE, Brasil

Debate entre os painelistas e participantes.

12: 45 às 14: 00 h – Tema: Apresentar qual é o status da discussão regional sobre planejamento energético de longo prazo e como contribuir com as discussões em andamento

Presidente: Marcio Szechtman, Diretor Geral, CEPEL;

Ubiratan Castellano, Ministério de Minas e Energia;

Asami Miketa, IRENA;(FOTO)

Debate entre todos os participantes;

15: 20 às 15: 35h – Considerações Finais

Thiago Ferreira, EPE;

 Ubiratan Castellano, Ministério de Minas e Energia;

 Asami Miketa, IRENA

Leia mais: https://petronoticias.com.br/archives/125643


Leia Também:

Anterior:

Próxima: