Estudo da GSMA revela que mais de 250 milhões de mulheres se tornaram proprietárias de dispositivos móveis em países de baixa e média renda desde 2014 -


LONDRES–(BUSINESS WIRE)–Um novo estudo da GSMA revela que 80% das mulheres em países de baixa e média renda são agora proprietárias de dispositivos móveis. De acordo com o 2019 Mobile Gender Gap Report (Relatório de Lacuna de Gênero no Uso de Dispositivos Móveis de 2019) da GSMA, que foi divulgado hoje, o celular é o principal meio de acesso à Internet nestes mercados, onde 48% das mulheres utilizam dispositivos móveis para ficar on-line.

Entretanto, apesar do crescimento em conectividade, a lacuna entre os gêneros na propriedade móvel não está fechando. As mulheres permanecem 10% menos propensas que os homens a ter um telefone celular em países de baixa e média renda e 23% menos propensas a utilizar a Internet móvel. A lacuna de gênero no uso de dispositivos móveis varia de acordo com a região e o país, mas é maior no sul da Ásia, onde as mulheres têm menos 28% de probabilidade de usar um dispositivo móvel e menos de 58% de usar a Internet móvel.

“Estamos vendo um aumento significativo do acesso móvel para as mulheres, mas, em um mundo cada vez mais conectado, as mulheres ainda estão ficando para trás”, disse Mats Granryd, diretor geral na GSMA. “Embora a conectividade móvel se espalhe rapidamente, não está se espalhando igualmente. O acesso desigual à tecnologia móvel ameaça exacerbar as desigualdades que as mulheres já sofrem.”


Hora de agir para solucionar a diferença de gênero no uso de dispositivos móveis

As operadoras de telefonia móvel estão tomando medidas para lidar com a disparidade no uso de dispositivos móveis entre os gêneros e liderando um esforço para promover a inclusão digital e financeira das mulheres. Como parte da iniciativa de compromisso do Programa Mulheres Conectadas da GSMA, aproximadamente 37 operadoras de telefonia móvel de 27 países da África, Ásia e América Latina comprometeram-se a reduzir a diferença de gênero na área de dinheiro móvel ou base de clientes de Internet móvel até 2020. Estas operadoras fornecem acesso a serviços digitais e financeiros para mais de 16 milhões de mulheres desde 2016.

“Garantir a inclusão digital e financeira para as mulheres é extremamente importante, já que sabemos que, quando as mulheres prosperam, as sociedades, os negócios e as economias prosperam”, acrescentou Granryd. “Alcançar as 432 milhões de mulheres, que ainda estão desconectadas nestes países, exigirá esforço e coordenação combinados do setor de telefonia móvel, assim como dos formuladores de políticas e da comunidade internacional.”

As mulheres destacaram a acessibilidade, a alfabetização e habilidades digitais, a percepção de falta de relevância e as questões de segurança e proteção, como as principais barreiras que precisam ser questionadas para diminuir ainda mais a disparidade de gênero no uso de dispositivos móveis.

Oportunidade para crescimento econômico e comercial significativo

A GSMA descobriu que a redução das lacunas de gênero na propriedade e no uso de dispositivos móveis representa uma oportunidade comercial substancial para o setor de dispositivos móveis. Nos próximos cinco anos, os países de baixa e média renda poderão obter US$ 140 bilhões adicionais em receita no setor de tecnologia móvel, se as operadoras puderem fechar estas lacunas de gênero até 2023. A GSMA também descobriu que eliminar a diferença de gênero no setor móvel poderá ser um importante motivador do crescimento econômico. Estes mercados também poderão adicionar mais US$ 700 bilhões ao crescimento do PIB até 2023.

O 2019 Mobile Gender Gap Report (Relatório de Lacuna de Gênero no Uso de Dispositivos Móveis de 2019) da GSMA está disponível em: https://www.gsma.com/mobilefordevelopment/connected-women/the-mobile-gender-gap-report-2019/

-FIM-

Sobre a GSMA

A GSMA representa os interesses das operadoras de telefonia móvel do mundo inteiro, reunindo cerca de 750 operadoras e quase 400 empresas no amplo ecossistema da tecnologia móvel, incluindo fabricantes de aparelhos e dispositivos, empresas de software, provedores de equipamentos e empresas da Internet, assim como organizações de setores industriais adjacentes. A GSMA também realiza os principais eventos MWC com liderança no setor, realizados anualmente em Barcelona, Los Angeles e Xangai, assim como o Mobile 360 Series de conferências regionais.

Para mais informações, visite o site corporativo da GSMA em www.gsma.com. Siga a GSMA no Twitter: @GSMA.

Sobre a iniciativa Mulheres Conectadas da GMSA

O Programa Mulheres Conectadas da GSMA trabalha com operadoras de telefonia móvel e seus parceiros para eliminar as barreiras para as mulheres que acessam e utilizam os serviços de Internet e dinheiro móvel. O programa Mulheres Conectadas tem como objetivo reduzir as disparidades entre os gêneros na Internet móvel e nos serviços de dinheiro móvel e possibilitar oportunidades comerciais significativas ao setor móvel e benefícios socioeconômicos às mulheres.

Este relatório é o resultado de um projeto financiado pelo Departamento para o Desenvolvimento Internacional do Reino Unido (DFID) e pela Agência Sueca de Cooperação para o Desenvolvimento Internacional (Sida). Os pontos de vistas expressos não são necessariamente os das organizações.

Para mais informações, acesse

www.gsma.com/connectedwomen

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Leia mais: http://www.businesswire.com/news/home/20190220005601/pt/?feedref=JjAwJuNHiystnCoBq_hl-YDhAh-zilf1GVU1DOs1U3MvbV9k3XI06ZT_Enj6G3mVOKZXz2bZRmEQ1BwkpoG4oul5C1rkGQ_h4BkZ40LwsoN4gnxBSGiVu_qLafVdV0Iir9Z7ocWtaPN0o-yfYXD_fQ==


Leia Também:

Anterior:

Próxima: