Produtos naturais estimulam novas oportunidades ao varejo -


A busca por uma rotina de alimentação mais saudável tem levado muitos consumidores para as gôndolas de produtos naturais.

O mercado é crescente e apresenta uma enorme probabilidade para aumento do faturamento do varejo alimentar, que já está focado nesse público consumidor.

A agência de pesquisa Euromonitor apresentou o dado de que o mercado de produtos ligados à saúde e ao bem-estar cresceu 98% no Brasil entre os anos de 2009 a 2014.


Além disso, o setor é responsável por US$ 35 bilhões do faturamento anual e deixa o país na posição de quarto maior mercado do mundo.

O estudo revelou ainda que 28% dos consumidores brasileiros julgam importante consumir alimentos saudáveis.

Outra parcela da população (22%) já compra alimentos naturais e sem conservantes.

Outros estudos mostram ainda que 60% dos brasileiros consomem ou já estão à procura de produtos naturais.

O varejo de mix FIT e natural ganhou ainda mais destaque com a ascensão de adeptos ao vegetarianismo e veganismo.

Uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) revelou que 8% da população se considerada vegetariana.

Isso representa aproximadamente 15,2 milhões de consumidores.

As pessoas vegetarianas adotam uma alimentação à base de alimentos de origem vegetal, não se alimentando de qualquer alimento de origem animal, com ou sem uso de laticínios e ovos.

Por outro lado, os veganos também não consomem nada de origem animal e têm uma dieta vegetariana restrita.

Consomem basicamente cereais, frutas, legumes, vegetais, hortaliças, algas, cogumelos e qualquer produto, inclusive industrializado, que não contenha ingredientes que dependam de uso animal.

Potencializando o negócio

Esse estilo de vida exemplifica o quanto a procura por produtos e serviços focados nesse tipo de cliente vem aumentado.

Restaurantes e bares especializados em alimentação vegana e vegetariana também têm crescido para fomentar ainda mais o mercado.

Muitas lojas que já se atentam para o segmento começaram a destacar um ambiente exclusivo da loja só para esses itens.

Essa é uma boa maneira de deixar esse consumidor ainda mais acolhido e, em muitas vezes, permitir que ele adquira outros produtos saudáveis da gôndola.

Conhecer o estilo de vida de hábitos e alimentação saudáveis, bem como esse público consumidor, também é necessário para atingir os resultados.

Sem glúten

As orientações não valem apenas para veganos e vegetarianos uma vez que grande parte dos processos de reeducação alimentar demanda itens saudáveis, baseados em farinhas e grãos integrais.

Por isso, itens como grãos, cereais e sementes como quinoa, arroz integral, aveia, linhaça e demais produtos integrais devem receber uma atenção ainda maior na hora da compra.

Outro segmento que carece atenção é o dos produtos sem glúten que são consumidos ou por pessoas que sofrem da doença celíaca ou pelos que seguem dietas que restringem o consumo da proteína.

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) informa que há 2 milhões de pessoas no Brasil afetadas pela doença no Brasil.

Mais sobre o tema no Flix do Varejo

O Flix do Varejo traz um conteúdo exclusivo sobre o tema com dicas essenciais para que o varejista saiba aproveitar a oportunidade e aumentar o ticket médio da loja.

O consultor Bruno Magalhães mostra o quanto a categoria de produtos naturais já é uma realidade no varejo.

Ele também fala sobre como o lojista pode trabalhar para atender as reais expectativas dos clientes.

Seja um assinante e assista à entrevista completa no quadro Flix Entrevista.

Leia mais: https://www2.flixdovarejo.com.br/produtos-naturais-estimulam-novas-oportunidades-ao-varejo/


Leia Também:

Anterior:

Próxima: