Operação Xeque-Mate coíbe violência entre grupos criminosos rivais em Porto Alegre -


A Polícia Civil, por intermédio da 2ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa, deflagrou a Operação Xeque-Mate, na manhã desta segunda-feira (11), visando coibir a violência na disputa pelo tráfico entre dois grupos criminosos de Porto Alegre. Foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão e cinco de prisão preventiva.

Segundo a delegada Roberta Bertoldo, os mandados judiciais estão relacionados a dois fatos de relevância ocorridos na capital. O primeiro deles foi o homicídio de um frentista em um posto de combustíveis, no bairro Jardim Botânico, ocorrido em dezembro de 2018. “A investigação constatou que a vítima, ao se desvincular da facção criminosa a qual pertencia e integrar um grupo rival, passou a ser ameaçada até sua execução. Foram identificados os quatro executores, todos com antecedentes por tráfico de drogas e homicídios.”

O segundo caso se trata do triplo homicídio ocorrido no bairro Cidade Baixa em janeiro. O crime, além de três vítimas fatais, deixou outras três pessoas feridas. “Durante as investigações verificou-se ter sido orquestrada uma ação criminosa cuja motivação se centra na rivalidade de duas facções criminosas. A busca pelo lucro cada vez maior nos negócios ilícitos motivou o fato que, além de atingir o alvo principal, também terminou por alcançar terceiros. Depois do crime houve ainda outros atentados ao prédio que abriga um dos grupos criminosos, fazendo com que se acirrassem as divergências e deixassem seus integrantes cada vez mais em estado de alerta. No transcurso do inquérito foram identificados seis indivíduos, que foram os executores e envolvidos no planejamento, todos com antecedentes por tráfico de drogas, roubo e homicídios”, acrescentou a delegada.


Texto: Fabiano Costa/Polícia Civil
Edição: André Malinoski/Secom

Leia mais: https://estado.rs.gov.br/operacao-xeque-mate-coibe-violencia-entre-grupos-criminosos-rivais-em-porto-alegre


Leia Também:

Anterior:

Próxima: