Festa Fuleira se junta ao carnaval da São Francisco com ritmos latinos, electro e house -


Credito divulgação.

Em meio aos blocos de carnaval, no domingo, dia 10 de fevereiro, a partir das 17h acontece a primeira edição da Fuleira. A festa vai celebrar o calor e a luminosidade dos dias de verão, com uma mistura de ritmos latinos e brasileiros, como a cumbia, o reggaeton, o brega e o carimbó, reunidos pelo beat do house, do techno e do electro.

Iniciativa de nomes conhecidos da noite e da cena artística de Curitiba – a produtora musical Jo Mistinguett, a DJ e produtora Gisele Dias e a drag queen e produtora Dalvinha Brandão – a festa é um espaço que reúne algumas vontades que as três já traziam em comum. A primeira é a vontade de fazer um evento de fim de tarde num domingo, o que permite um público que tem vontade de sair pra dançar, ou que já está na rua e quer uma lugar pra ir, mas não necessariamente frequenta as baladas tradicionais.
A outra, segundo contam, era a de ter uma festa que tocasse música boa, independentemente do estilo, da popularidade, do ritmo, da época. “Às vezes a cena noturna é muito segmentada. Numa balada pop, por exemplo, se você toca qualquer coisa que não seja pop, a pista esvazia, o povo nem quer saber de ouvir uma coisa que não conhece”, comenta Dalvinha.


“A mesma coisa acontece na cena eletrônica”, complementa Jo Mistinguett, “se o DJ sai daquele vocabulário que se espera dele, nem sempre isso é bem visto. Aqui a gente quer mostrar que as coisas podem se misturar e isso é bom, quando tem uma história”.

Gisele conta: “A gente tá chamando de um detox musical. Vai ser música gostosa pra dançar, sem compromisso, sem pensar em onde ir depois, sem ter que se comportar de nenhum jeito específico”.

Crédito divulgação

Dançando dentro e fora

Segundo os produtores, um elemento que ajuda muito nesse clima de tranquilidade e descompromisso é o lugar, o Espaço Cultural Camaleão. Apesar de inaugurado há poucos meses, o bar já se estabeleceu como um ponto importante para a vida cultural da cidade, especialmente da música, trazendo com frequência shows de bandas locais e inclusive contando com um estúdio de gravação no piso superior.

Por ser um espaço aberto, sem cobrança de ingresso, permite que o público possa curtir a festa de dentro e de fora do bar, e o cardápio variado de comidas e bebidas evita que as pessoas tenham que sair da festa pra encontrar um lugar para comer, por exemplo.

“É muito legal essa parceria com o Camaleão e a disponibilidade deles de ajudar em tudo que precisa”, conta Jo. E complementa: “Eles toparam a ideia desde o começo, sem nenhuma ressalva, o que é raro. É um lugar que tem muita abertura pra propostas diferentes e esperamos que seja uma parceria longa”.

 

SERVIÇO

FULEIRA – 10 de fevereiro no Espaço Cultural Camaleão. ( R. São Francisco, 43).

ENTRADA GRATUITA


Leia Também:

Anterior:

Próxima: