ANGRA 2 COMPLETA UM ANO GERANDO SEM INTERRUPÇÕES NO MESMO DIA EM QUE O CONSUMO DE ENERGIA FOI RECORDE NO PAÍS -


FSDFSDFFSUm marco para não se botar defeito. Nesta quarta-feira (16), no mesmo dia em que o ONS registrou um recorde de consumo de energia no país, 87.000 MW, a Usina Nuclear  Angra 2 estava completando um ano de operação sem desligamentos não planejados. Durante o período, a usina ficou conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN), com potência máxima, durante 334 dias. Em 2018, a unidade gerou 10,7 milhões de megawatts-hora (MWh), quinto melhor resultado da sua história, e operou com fator de capacidade de 90,27%, o maior das empresas Eletrobrás e entre os melhores das usinas nucleares em operação no mundo.

O bom desempenho de Angra 2 no ano passado não foi novidade. Em 2017, a usina produziu 11,5 milhões de MWh, sua melhor marca. Além disso, quando são analisados os indicadores de longo prazo – nos últimos 60 meses  A Taxa Equivalente de Indisponibilidade Forçada Apurada (TEIFa) da unidade foi de 1,54%, resultado que ficou bem abaixo da média nacional, de aproximadamente 9,2%. A TEIFa é o índice que reflete o percentual de tempo em que a operação da usina foi EEWEEinterrompida devido a situações imprevistas. Também nesse período, o fator de capacidade médio de Angra 2 foi de 91,26%.


O diretor de Operação e Comercialização da Eletronuclear, João Carlos da Cunha Bastos(FOTO), disse  que o resultado de Angra 2 é fruto de muito trabalho. “Esse padrão elevado de desempenho pode ser explicado por três fatores: a qualidade do projeto de Angra 2; a rigorosa condução da Operação e da Manutenção, baseada nas melhores práticas internacionais; e o intenso comprometimento dos colaboradores que trabalham na usina”,  Angra 1 também teve um ano positivo. A usina gerou 4,97 milhões de MWh, uma das melhores marcas da unidade, e operou com fator de capacidade de 88,01%. No total, a central nuclear de Angra gerou 15,67 milhões de MWh em 2018.

Anterior:

Próxima: