Autor de ataque cibernético na Alemanha diz à polícia que atuou sozinho


O homem de 20 anos confessou ter publicado centenas de informações privadas de políticos, entre eles, a primeira-dama Angela Merkel

Por Estadão Conteúdo

access_time 8 jan 2019, 15h59

Autoridades alemãs afirmaram nesta terça-feira, 8, que um homem de 20 anos foi preso por obter e publicar centenas de informações privadas de políticos e outras figuras públicas da Alemanha. O jovem confessou o crime e disse que atuou sozinho.

De acordo com o escritório da Polícia Federal Criminal, o rapaz avisou aos investigadores que “ele agiu por irritação com declarações de figuras públicas, como políticos, jornalistas e personalidades públicas envolvidas.”

O porta-voz do escritório dos promotores em Frankfurt, Georg Ungefuk, disse que não foi achada evidência de outra pessoa envolvida no crime. Além disso, o hacker vive com os pais e ainda está na escola. Na segunda-feira, 7, a polícia deteve, questionou e soltou o rapaz por falta de provas para mantê-lo em custódia.

Autoridades disseram que mais de mil pessoas foram afetadas pelo vazamento de dados. Na maioria dos casos, as informações eram somente detalhes de contatos, mas ao menos 60 das vítimas tiveram mais dados pessoais publicados.

Os afetados incluem políticos de todos os partidos do Parlamento alemão, exceto aqueles da legenda de extrema direita Alternativa para a Alemanha (AfD).

Semanas antes do ataque em 3 de janeiro, a agência de segurança em tecnologia da informação da Alemanha reconheceu que sabia de uma atividade suspeita nas contas de e-mail e de redes sociais de um parlamentar no início de dezembro, mas acreditou se tratar de um caso isolado.

Leia mais: https://exame.abril.com.br/mundo/autor-de-ataque-cibernetico-na-alemanha-diz-a-policia-que-atuou-sozinho/


Leia Também:

Anterior:

Próxima: