Medo afeta a qualidade de vida de jovens com diabetes tipo 1


destaque_diabetes2Viver com diabetes não é fácil, especialmente para os jovens. Estdo publicado na revista The Diabetes Educator mostrou que o medo de complicações e a frustração com a quantidade de tempo necessária para controlar o diabetes tipo 1 afeta a qualidade de vida de adultos jovens portadores da doença.

Investigadores da Universidade de Illinois em Chicago, examinaram fatores conhecidos como associados à qualidade de vida, incluindo o medo de complicações, auto-eficácia para o autogerenciamento do diabetes entre 180 adultos jovens (idade entre 18 e 35 anos) com diabetes tipo 1.

Os pesquisadores descobriram que a qualidade de vida estava significativamente associada ao medo da hipoglicemia, medo de complicações e auto-eficácia. Seis em cada dez pacientes relatam ter medo de complicações a longo prazo, 70% relatam estar com medo de que o diabetes afete seus pés e 42% se preocupam muito com uma crise de hipoglicemia durante o sono. No entanto, a qualidade de vida não foi associada tanto a comportamentos de autogestão do diabetes quanto ao conhecimento sobre o diabetes. Os medos se estenderam além do controle da doença e incluíam o medo de ter o seguro negado, a carga que a doença impõe à sua família e até preocupações sobre ter filhos e conseguir um emprego.


 Segundo os autores, os adultos jovens estão engajados em tarefas de desenvolvimento e novos relacionamentos. Minimizar suas preocupações com o diabetes os ajudará a se concentrar nos novos papéis importantes que estão assumindo pessoalmente e socialmente. Também pode ajudar as pessoas com diabetes a manterem uma melhor qualidade de vida nos estágios mais avançados da vida.

Fonte: The Diabetes Educator. 2018 Dec;44(6):501-509.

Leia mais: http://www.boasaude.com.br/blogboasaude/index.php/medo-afeta-a-qualidade-de-vida-de-jovens-com-diabetes-tipo-1/


Leia Também:

Anterior:

Próxima: