Manchas de pele: cuidados redobrados com a chegada do verão -


A pele é o maior órgão do corpo humano. Não à toa, requer mais cuidados quando o assunto além de beleza é saúde. A alta exposição da pele ao sol é praticamente inevitável, ainda mais quando falamos de um país tropical como o Brasil, com alta incidência solar.

Sabe-se que os cuidados com a pele devem ser redobrados, pois os raios solares além de causarem doenças como o câncer de pele e desidratação, podem também ocasionar o envelhecimento precoce da pele e o aparecimento de algumas manchas indesejáveis, como melanose solar e o temido melasma.

Odano solar acumulado ao longo dos anos induz o aumento do número de melanócitos (célula que produz o pigmento que dá cor à pele) e estimula a atividade celular que produz mais melanina e escurece a pele de maneira disforme. 


Apesar de apresentar-se como o principal gatilho para o aparecimento das manchas, o sol não é o único vilão desta história. Cientistas já descobriram outros agravantes que causam ou pioram estas manchas, e os médicos já estão preparados para esta abordagem.

O infravermelho que se apresenta na forma de calor e a luz visível, a qual estamos expostos em escritórios, lojas e até mesmo em nossas casas também são apontados como potenciais agravantes de algumas manchas. A batalha então, é travada antes mesmo de as manchas aparecerem. 

Com um arsenal terapêutico baseado em inúmeros estudos científicos indexados, os médicos conseguem propor “tratamentos” profiláticos que previnem o problema antes mesmo de ele ocorrer. 

O famigerado Protetor Solar ganhou uma ampla gama de diferentes indicações e além da insistência médica para as essenciais quantidades e periodicidades corretas, o uso de filtros solares físicos ou orgânicos começaram a ser potencializados com pigmentos, que protegem da luz visível, aquela encontrada em celulares e computadores. 

Muitas vezes o aparecimento de determinadas manchas está relacionado a alterações hormonais, que cursam com o uso de anticoncepcionais femininos (pílulas, DIU com hormônio, adesivos), gravidez, terapia de reposição hormonal pós-menopausa, distúrbios da tireóide.

Diversos motivos fazem com que alguém decida começar, não tomar ou parar de usar métodos hormonais, daí a relevância de uma orientação médica prévia adequada diante de tantas possibilidades.

A foto proteção oral consagrou o uso dos nutracêuticos, batizados pela mídia como Pílulas da Beleza, incluindo o Polypodium Leucotomos, que é um ativo de uma planta da Costa Rica e tem se mostrado muito eficaz em proteger a pele contra raios ultravioleta.

Outro ativo muito interessante é o ácido tranexâmico que tem uma de suas indicações por via oral e age na plasmina evitando a formação de agentes inflamatórios que estimulam o melanócito. 

O uso de acessórios como chapéus e roupas com proteção UV tem se mostrado um eficaz adjuvante na prevenção dos danos à pele, visto que formam mais uma barreira de proteção, mas não substituem o uso dos filtros solares tópicos.

Sabe-se também, que existe uma grande influência genética para o aparecimento de determinadas manchas, assim como o emocional está relacionado ao aparecimento e agravamento delas, então, além de hábitos saudáveis para o corpo, não se pode descuidar da mente.


Leia Também:

Anterior:

Próxima: