Produção de frutas e hortaliças gera 13 milhões de empregos no Brasil e chama a atenção por uso de tecnologia -


A produção de frutas e hortaliças no Brasil gera cerca de 13 milhões empregos diretos e indiretos em uma área de pouco mais de 5 milhões de hectares. A título de comparação, a cadeia de soja, que tem área superior a 34 milhões de hectares de norte a sul do País, é responsável por pouco menos de 3,8 milhões de postos de trabalho diretos. Essa é uma das conclusões do relatório Cenário Hortifruti Brasil que traz, pela primeira vez, o panorama nacional dos cultivos de hortifruti, responsáveis por grande parte dos alimentos consumidos todos os dias no País. O documento foi lançado recentemente pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), pela Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) e pelo programa Hortifruti Saber & Saúde. As informações foram reunidas a partir de análise de dados, entrevistas com profissionais do setor e métodos estatísticos.

Entre os destaques do levantamento, que considerou 24 cultivos, está o montante de produção representado por esses alimentos: são 37 milhões de toneladas anuais, das quais entre 3% e 5% são exportadas. Além disso, chamam a atenção o uso racional de insumos agrícolas e a adoção de tecnologia pelos produtores. A fertilização foi identificada como um dos manejos mais importantes, uma vez que seu uso correto resulta em um uso mais racional de defensivos. A irrigação e as práticas culturais, a exemplo das podas, também são fatores decisivos na produtividade e no sucesso dos agricultores de frutas e hortaliças.

A adoção dessas e de outras tecnologias, segundo o relatório, é alta nas culturas de mamão, melão e brócolis, nas quais sua aplicação é superior a 50%. Se considerarmos os cultivos em que a maior parte do dos produtores tem perfil de médio ou alto uso de tecnologia, poderemos citar, entre as frutas, abacate, limão, manga, maçã e morango. Entre as hortaliças, cebola, pimentão e tomate.


“Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 87% dos brasileiros vivem em regiões urbanas, muitos sem raízes ou contato com a realidade rural, gerando dificuldade no entendimento sobre como os alimentos são produzidos e chegam até suas mesas. Com isso, o objetivo do relatório é promover esse conhecimento, desmistificando a atividade e mostrando o seu potencial de crescimento, assim como a adoção de tecnologia no campo. Além disso, por ser um estudo inédito, acreditamos que contribuirá para o melhor entendimento do setor”, afirma a coordenadora científica do programa Hortifruti Saber e Saúde, Adriana Brondani.


Leia Também:

Anterior:

Próxima: