Escola Raul Pilla é exemplo de prevenção no dia nacional de combate ao Aedes aegypti -


O Dia D de combate ao Aedes aegypti ocorreu nesta sexta-feira (30) em todo o país. Aproveitando a data, a equipe do Programa Saúde na Escola (PSE), da Secretaria da Educação (Seduc), promoveu na Escola Raul Pilla, em Porto Alegre, uma ação de conscientização sobre os principais cuidados em relação ao meio ambiente e prevenção do mosquito. A direção da instituição de ensino mostrou as atividades pedagógicas realizadas com os alunos ao longo do ano, incluindo uma horta escolar, uma plantação de árvores nativas e o reaproveitamento de materiais recicláveis que poderiam se tornar foco de proliferação do inseto.

A responsável pelo Programa Saúde na Escola (PSE), do Departamento Pedagógico da Seduc, Caren Fortunato, elogiou a iniciativa e ressaltou a necessidade de aumentar as ações de combate ao mosquito, vetor de doenças como a Dengue, a Zika e a Chikungunya. “Com a chegada do verão e o início do período de chuvas é essencial que o monitoramento se torne mais frequente. Felizmente, nós temos ações como esta que ocorrem durante o ano letivo e evitam a proliferação do Aedes”, destacou.

O vice-diretor da Escola Raul Pilla, Sérgio Campos, explicou que para criar a horta escolar foram reutilizados abrigos de paradas de ônibus e pneus velhos descartados pela comunidade. “Muitas vezes as pessoas jogam lixo no entorno da escola e nós procuramos conscientizar os jovens a reaproveitar o material cuidando do meio ambiente. Assim, eles previnem o mosquito e produzem alguns alimentos que são servidos na refeição”, explicou.


O aluno Gabriel Kretzmann, 16 anos, do 1º ano do Ensino Médio, contou as vantagens de ter participado ao longo do ano de atividades práticas e teóricas sobre a horta escolar. “Eu aprendi a plantar e consegui entender a importância de consumirmos alimentos saudáveis”, enalteceu.

Dia D contra o Aedes

Municípios de todo o país estão mobilizados em ações para combater o Aedes aegypti nesta sexta, quando é realizado o dia D de combate ao mosquito transmissor da dengue, Chikungunya e o vírus da Zika. Desde o início da semana, segundo o Ministério da Saúde, ocorrem atividades de conscientização e busca de criadouros do mosquito em todos os estados. Ao todo, 210 mil unidades públicas e privadas participam do mutirão, incluindo escolas e Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Em 2018, foram registrados no Brasil 228.042 casos de dengue. No mesmo período do ano passado, foram 226.675. O número de óbitos apresentou queda, passando de 173 mortes (2017) para 136 (2018).

Em 2017, foram registrados 183.281 casos de Chikungunya e, neste ano, o número caiu para 82.382. Em relação às mortes, o número passou de 183 para 35. No caso da Zika, a queda em relação ao ano passado foi de 54%: de 16.616 casos para 7.544 casos prováveis. Neste ano, duas pessoas morreram.

Saúde na Escola

O Programa Saúde na Escola (PSE) foi instituído em 2007 pelo Decreto Presidencial nº 6.286. A articulação entre estabelecimentos de ensino e Rede Básica de Saúde é a base do programa. O objetivo é desenvolver políticas públicas de saúde e educação voltadas às crianças, adolescentes, jovens e adultos, promovendo saúde e educação integral.

Texto: Diego da Costa/Seduc
Edição: Gonçalo Valduga/Secom

Leia mais: https://estado.rs.gov.br/escola-raul-pilla-e-exemplo-de-prevencao-do-aedes-aegypti


Leia Também:

Anterior:

Próxima: