Corsan apresenta projetos de sucesso em evento internacional no Rio -


A Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) está divulgando os resultados positivos de dois projetos implementados no Rio Grande do Sul durante a Rio Water Week (RWW), considerado o evento mais importante sobre água no mundo. São eles: a limpeza de fossas sépticas e a legalização de ligações de água irregulares. Iniciada nesta segunda-feira (26), a RWW acontece até quarta (28), no Riocentro (Rio de Janeiro), realizado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes).

O gerente do programa de limpeza de fossas, Thiago de Hermann Prestes, apresentou o projeto durante o Seminário de Benchmark do Prêmio Nacional de Qualidade em Saneamento (PNQS). Segundo ele, a Corsan está investindo num sistema programado de limpeza de fossas sépticas em diversos municípios. O programa é uma das iniciativas para universalizar o esgotamento sanitário. “Além de proteger a saúde de todos, preserva o meio ambiente com o recolhimento e o descarte correto das substâncias poluentes”, afirmou.

Conforme Prestes, muitos clientes adotam soluções individuais de esgoto, geralmente na forma de fossas. Nesse projeto, a limpeza do resíduo é feita por caminhões específicos para esse fim, que destinam o lodo para estações de tratamento. Ele apresentou as etapas de desenvolvimento do programa, trabalhado sob a ótica de três pilares: meio ambiente, qualidade de vida e educação. 


Com esse sistema (projeto-piloto foi implantado em Osório), o cliente tem um serviço de qualidade e paga a mesma tarifa que os usuários da rede coletora. “Assim, a companhia aumenta o seu faturamento e amplia significativamente os índices de atendimento no serviço de esgoto”, explicou. Com o título Soluções para universalização de esgotamento sanitário em locais de baixa densidade demográfica, a iniciativa está concorrendo ao prêmio Inovação em Gestão do Saneamento.

Ligações de água

O outro projeto é o programa Água, Vida e Cidadania. A iniciativa busca regularizar 10,5 mil ligações clandestinas de água em 14 municípios gaúchos até 2020. O projeto atende áreas consolidadas acima de cinco anos de ocupação, onde o acesso à agua tratada se dá de forma clandestina, com mangueiras precárias.

De acordo com a gerente do programa, Juliana Soares Borba, a regularização gera diversos benefícios. “Quando o abastecimento é legalizado, a água chega com garantia de qualidade, por um encanamento que protege de contaminações e evita desperdícios com vazamentos. Isso é bom para a saúde das famílias e para a vizinhança, que tem melhoria na pressão de água, além de estabilidade no abastecimento e na tarifa”.

Borba explicou que as vantagens para quem recebe as melhorias são: três meses de fatura demonstrativa para acompanhar o consumo; isenção na primeira ligação de água; e tarifa social para consumo de até 10 m³ (desconto de 60%). Os usuários beneficiados também podem utilizar a fatura como comprovante de endereço. Ambos os projetos da Corsan – sobre fossas e ligações – estão sendo apresentados ao público que visita o estande da companhia.

A RWW reúne profissionais e empresas nacionais e estrangeiras, comunidade acadêmica, especialistas e organizações internacionais para discutir a água em sua concepção mais ampla, políticas públicas, soluções e tecnologias. O foco é voltado ao Objetivo 6 da ONU, que visa assegurar a disponibilidade e a gestão sustentável da água e saneamento para todos até 2030. Na quarta (28), a Corsan receberá troféus na cerimônia de premiação do PNQS, no qual oito superintendências regionais da companhia conquistaram posições de destaque.

Texto: Douglas Carvalho/Corsan
Edição: Gonçalo Valduga/Secom

Leia mais: https://estado.rs.gov.br/corsan-apresenta-cases-de-sucesso-em-evento-internacional-no-rio


Leia Também:

Anterior:

Próxima: