Programas de fidelidade ajudam turistas em tempo de orçamento apertado e dólar alto -


Viajar é sempre uma boa opção para os momentos de folga, seja naquele feriado prolongado, no trajeto rápido do fim de semana ou nas tão planejadas férias. Sair do país ou mesmo da cidade rende novas experiências, contato com lugares, culturas e pessoas diferentes, o que ajuda a recarregar as energias para a volta à rotina. Apesar dos muitos pontos positivos, nem sempre é fácil separar no orçamento o dinheiro necessário para arcar com todas as despesas da viagem.

Em tempos de instabilidade financeira e dólar nas alturas, os consumidores brasileiros têm buscado alternativas para manter os planos de viagem, gastando o mínimo possível. É com este pensamento que muitos deles têm prestado mais atenção aos programas de fidelidade, aqueles que possibilitam o acúmulo de pontos/milhas em compras do dia a dia para a posterior troca por produtos, serviços ou oferecem descontos e até oportunidades de experiências exclusivas.

Dados da Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (ABEMF) apontam que esse interesse segue crescendo. O número de cadastros nos programas de fidelidade chegou aos 120,6 milhões no fim do primeiro semestre de 2018. Apenas nesse período, o setor ganhou 8,4 milhões de novas inscrições, o que representa um crescimento de 20,8% no comparativo com o mesmo período do ano anterior.


As passagens de avião são os itens mais desejados pelos clientes no momento de trocar seus pontos/milhas. Do total de 136,8 bilhões de pontos/milhas resgatados no primeiro trimestre, 73,9% deles foram para bilhetes aéreos, o que demonstra, ainda, uma forte preferência dos participantes pelas viagens.

Para o presidente da ABEMF, Roberto Chade, os brasileiros estão percebendo a importância dos programas de fidelidade e os benefícios que eles trazem, sobretudo, no lado financeiro. “O fato de acumular pontos/milhas em compras do dia a dia, sem precisar aumentar gastos, e resgatar por passagens aéreas, hotéis, aluguel de carros, entre outros, é um ganho importante. Usar o saldo acumulado, ou aproveitar os benefícios oferecidos pelos cartões de crédito, pode transformar os planos de uma viagem nacional em uma experiência no exterior, por exemplo, ou permitir um upgrade de hotel e até mesmo de classe no avião. Os programas realmente aumentam o poder de compra do consumidor, permitindo experiências melhores, que nem sempre seriam possíveis em momentos de orçamento apertado”, explica.

Outra alternativa oferecida pelos programas de fidelidade é a possibilidade de unir “pontos/milhas + dinheiro”. “Nem sempre o participante tem o saldo total para resgatar a passagem ou o hotel que deseja naquele momento. Essa modalidade permite usar o saldo acumulado nos programas para aproveitar boas oportunidades”, afirma o especialista.

Vale lembrar algumas orientações para quem quer aproveitar melhor os programas para viajar:

Programe sua viagem com antecedência, quanto antes resgatar, de menos pontos/milhas vai precisar;
Fique atento às promoções oferecidas pelos programas e aproveite as oportunidades;
Passagens e hospedagem em baixa temporada costumam oferecer ainda mais descontos;
Não deixe seus pontos/milhas expirarem, fique atento aos comunicados de seu programa e acompanhe seu extrato com frequência.


Leia Também:

Anterior:

Próxima: