PSL: Há fortes indícios de envolvimento do PCC em atentado a Bolsonaro -


RIO  –  O presidente do PSL, Gustavo Bebianno, afirmou que há “fortes indícios” de que o atentado ao candidato do partido à Presidência, Jair Bolsonaro, foi promovido ou pelo menos contou com a participação do Primeiro Comando da Capital (PCC).

“Há fortes indícios de que o atentado foi promovido ou pelo menos teve a participação do PCC. A revista ‘Crusoé’ trouxe uma matéria semana passada. O próprio [site] ‘Antagonista’. Estamos com o máximo cuidado porque a situação é crítica”, disse Bebianno, após Bolsonaro ter deixado o local onde realiza gravações do programa eleitoral, no Jardim Botânico, na zona Sul do Rio de Janeiro.

Bebianno explicou que, por causa desses indícios, a segurança de Bolsonaro foi reforçada. O candidato passou a ser escoltado pela Tropa de Choque, e o contingente de policiais federais aumentou de 25 para 30 homens.


“Todos os dias recebemos informes. Em relação ao PCC, há uma investigação que está sendo feita. O pouco de informações que nós temos já são informações suficientes para que haja um cuidado redobrado”, completou. 

Segundo ele, o presidenciável representa uma ameaça à criminalidade. “Jair Bolsonaro representa uma ruptura, um ponto final com a criminalidade, com esse estado de coisas que se instalou no Brasil, células terroristas que hoje já estão instaladas. Essa é uma realidade.” 

Segundo o presidente do PSL, Bolsonaro não gravou programa hoje, por se sentir indisposto. Bolsonaro deve gravar um vídeo para o último programa, na sexta-feira (26). A previsão é que o vídeo seja gravado em sua residência, na Barra a Tijuca, na zona Oeste da cidade. Bolsonaro deixou o local sem falar com a imprensa.

Leia mais: https://www.valor.com.br/politica/5944321/psl-ha-fortes-indicios-de-envolvimento-do-pcc-em-atentado-bolsonaro


Leia Também:

Anterior:

Próxima: