Autocrítica do PT? Conta outra piada! -


A grande piada da semana, o espetáculo que está duro de assistir, é a enorme quantidade de “formadores de opinião” ensaiando uma narrativa mequetrefe de que, se ao menos o PT fizesse uma “autocrítica”, uma coalisão democrática poderia surgir para derrotar a terrível ameaça fascista com Jair Bolsonaro. É de lascar.

Como alguém consegue, sem corar, falar em Lula liderando alguma resistência democrática de dentro da prisão? Sim, pois Haddad pode retirar o vermelho do logo, sumir com o líder petista das imagens, aparecer com esposa na televisão e até frequentar a missa com a comunista Manuela, mas todos sabem quem manda por trás dos panos, e continua sendo o bandido condenado e preso, o mesmo que é amigo dos piores ditadores, que defende abertamente a ditadura venezuelana.


O jornalista Guilherme Fiuza ironizou: “Bravos democratas de festim, parem com esse papo furado de pedir autocrítica ao PT. Que autocrítica? Eles fizeram exatamente o que achavam certo fazer, só deu errado porque a polícia pegou”. Está certo, claro.

A essência do PT é mentir, fingir-se defensor da democracia enquanto, na prática, faz tudo pelo poder. Seus “nobres” fins justificam quaisquer meios. Portanto, chega a ser ridículo falar em autocrítica, como se bastasse o PT assumir alguns “malfeitos”, reconhecer os “deslizes” com o mensalão e o petrolão, e depois dar uma piscadela ao eleitor como bastião do modelo democrático. Justo o partido que sequer aceita as decisões da Justiça!

Não foi o PT que fundou o Foro de São Paulo ao lado do ditador Fidel Castro? Não foi o PT que tentou comprar o Congresso para não ter que fazer alianças democráticas no governo? Não foi o PT que tentou calar a imprensa? Não foi o PT que aparelhou quase toda a máquina estatal? Não foi o PT que comandou seus braços armados ilegais, como o MST? E essa turma quer mesmo falar para o povo que é essa quadrilha que vai salvar a democracia? Mesmo depois de tudo?

E contra quem? Contra um deputado em seu sétimo mandato que tem umas falas infelizes com viés autoritário? Mas Bolsonaro não está jogando dentro do jogo democrático? Não escolheu como poderoso ministro da Fazenda um liberal de Chicago que pretende diminuir o poder estatal e aumentar o da sociedade civil? É para impedir esse “monstro fascista” que tentam nos convencer de votar em Lula, inspirado em Maduro?

O grau de picaretagem chega realmente ao absurdo. Haddad, o “professor” (especialista no regime soviético), deveria abandonar Lula e o PT e formar uma aliança com os “moderados”, alegam. E alguém realmente acredita nessa baboseira? Nem mesmo Cid Gomes cai nessa ladainha. “O Lula está preso, babaca. E vocês vão perder”. Ainda bem, acrescento. Pelo bem da democracia.

Leia mais: https://tracking.feedpress.it/link/13500/10626483


Leia Também:

Anterior:

Próxima: