Em evento, Haddad questiona “limite da loucura” de Bolsonaro -


SÃO PAULO  –  O candidato à presidência da república Fernando Haddad (PT) criticou o que chamou de “loucura” do seu oponente, o deputado Jair Bolsonaro (PLS), devido ao fomento de notícias falsas pela internet, e voltou a questionar a origem dos recursos que estão financiando a campanha virtual.

“Quem é que paga essa campanha por WhatsApp? Será que custa barato?”, disse o candidato.

Haddad criticou a imprensa, que estaria “se omitindo” em relação aos ataques sofridos por ele na internet, com disseminação de notícias falsas.


“O Olavo de Carvalho decidiu falar que eu defendo o incesto. Qual o limite da loucura do meu adversário? Acusar um oponente de defender incesto? Vocês não vão acordar para o risco que estamos correndo?” questionou.

Ele apontou outras notícias falsas, como alegações de que um relógio que ganhou de presente da família quando venceu as eleições custa mais de R$ 400 mil, e também relatos de que o candidato do PT teria uma Ferrari.

“Onde é que essa loucura vai parar? Hoje, uma igreja católica amanheceu pichada com a suástica. Eu fui perseguido [em Brasília] por um carro de um bolsonarista chamando a igreja católica de gayzista. O apelo que eu faço é que a democracia está em risco, acordem”, afirmou.

Segundo Haddad, Bolsonaro está evitando participar de debates porque não vai poder fazer tais afirmações “na sua cara”.

“Ele não vai poder falar isso na minha cara, não vai sustentar o que fala na internet”, disse.

Leia mais: https://www.valor.com.br/politica/5922113/em-evento-haddad-questiona-limite-da-loucura-de-bolsonaro


Leia Também:

Anterior:

Próxima: