Café das Nações de setembro referencia três países e comemora aniversário do I&C -


A 38ª reunião do Café das Nações, segunda edição, evento promovido pelo Diário Indústria e Comércio, com apoio do Corpo Consular do Paraná, foi realizado no último dia 28 de setembro, no Hotel Bourbon, em Curitiba. Como é de costume, foram homenageadas as nações que tiveram suas datas nacionais comemoradas durante o mês em curso, no caso o mês de setembro. Os países homenageados nesta edição foram a Guatemala (data em 15/09), Costa Rica (também em 15/09) e Chile (18/09). Além das nações homenageadas, o evento marcou a comemoração dos 42 anos de existência do Diário Indústria&Comércio, comemorado no dia 2 de setembro.
O evento foi aberto pelo diretor-presidente do Diário I&C, Odone Fortes Martins e a saudação às nações homenageadas foi feita pelo presidente do Corpo Consular do Paraná, Thomas Amaral Neves.
O cônsul Norberto de Castilho representou a Guatemala. Ele falou um pouco sobre aspectos geográficos, culturais e de turismo da Guatemala e agradeceu a homenagem recebida. Na sequência, o cônsul Luiz Celso Branco também fez uso da palavra, agradecendo a homenagem ao Chile, país que ele representa. Branco destacou a importância do Chile para a economia da América do Sul, dando destaque ao forte crescimento econômico do país, com índice de 7% ao ano. “É um índice de crescimento chinês para um forte investidor no Brasil. Hoje o Chile é o maior investidor da América Latina no nosso país”, destacou ele.

Homenagem a Odone
O cônsul da Costa Rica, Sérgio Levy, estava ausente por motivos de força maior. Ele enviou uma carta, que foi lida aos presentes ao Café das Nações. O presidente do Irip – Instituto Paranaense de Relações Internacionais e membro do Concex – Conselho de Comércio Exterior da Associação Comercial do Paraná, Eduardo Guimarães, representou o terceiro país homenageado. Ele destacou aspectos turísticos, que fazem do país um dos roteiros mais visitados na América Latina e Caribe.
Em seguida, o diretor comercial do Diário I&C, Luiz Antonio Gonçalves, fez uma homenagem ao fundador e diretor-presidente, Odone Fortes Martins. Ele relembrou a trajetória do empresário desde a fundação do jornal em 1976, os grandes triunfos, as dificuldades, etc. “O homem vale pelo tamanho do seu sonho e o sonho deste empresário continua a ser construído”, destacou ele.
Odone voltou ao púlpito para agradecer as palavras de Gonçalves e também fez as suas citações. Agradeceu à sua esposa pela parceria há mais de 50 anos, Irene Morva Martins, que também foi reverenciada como uma grande administradora da empresa. Depois agradeceu a algumas pessoas importantes, que estavam presentes, com destaque especial para o advogado João Casillo, cônsul da Bélgica, que fez o primeiro anúncio publicado nas páginas do jornal há 42 anos. Ele enalteceu a equipe de jornalistas que trabalha no jornal e enalteceu especialmente ao diretor de redação Eliseu Tisato, que se recuperou de um problema de saúde recentemente e a jornalista Patrícia Vieira, que coordenou a edição do jornal durante o período de afastamento de Tisato.
Troféu ao fundador
O presidente da Junta Comercial, Ardisson Akel, entregou a Odone um troféu em homenagem aos 42 anos do jornal. “Odone é um batalhador incansável pelo desenvolvimento do Paraná, como já demonstrou em inúmeras ocasiões ao longo dos anos”, destacou Akel.
Em seguida o jornalista Júlio Zaruch fez uma homenagem ao jornalista Antônio Claret de Rezende, falecido em 13 de setembro último, que foi colunista do Diário I&C. A viúva de Claret, Helena, estava presente e se emocionou com as palavras de Zaruch. O jornalista destacou a trajetória de Claret nas redações, assessorias e na Revista Panorama de Turismo, ao lado do próprio Zaruch e de Júlio César Rodrigues. “Como destacou o jornalista Aroldo Murá: foi-se o último cavalheiro da imprensa paranaense e nos deixa muita saudade”, disse Júlio Zaruch. No encerramento do evento, o cônsul do Senegal, Ozeil Moura dos Santos, também fez a saudação pelos 42 anos do Diário I&C e desejou sucesso a Odone e sua empresa.

Costa Rica: 15 de setembro


A Costa Rica, oficialmente República da Costa Rica, é um país da América Central, com 4,8 milhões de habitantes, limitado a norte pela Nicarágua, a leste pelo mar do Caribe, a sudeste pelo Panamá e a oeste pelo oceano Pacífico. É também costarriquenha a Ilha do Coco, no mesmo oceano. A capital é San José, cidade essa que projeta o país no cenário internacional emprestando seu nome e tendo sido sede da elaboração do Pacto de San José da Costa Rica, mais conhecido como a Convenção Americana de Direitos Humanos de 1969. A capital do país é sede ainda da Corte Interamericana de Direitos Humanos, órgão competente para julgar as graves violações de direitos humanos ocorridas nos países signatários, tendo como clássico exemplo o caso da Guerrilha do Araguaia.
A Costa Rica é um dos países democráticos mais consolidados das Américas, e é o único país da América Latina incluso na lista das 22 democracias mais antigas do mundo.

Guatemala: 15 de setembro

A Guatemala, oficialmente República da Guatemala, é um país da América Central, limitado a oeste e a norte pelo México, a leste pelo Belize, pelo Golfo das Honduras e pelas Honduras e a sul por El Salvador e pelo Oceano Pacífico.
Sua capital é a Cidade da Guatemala, que também é seu maior e mais populoso centro urbano.
O país tem uma área de 108.889 km², sendo o terceiro maior do subcontinente, superado apenas por Nicarágua e Honduras, respectivamente. A nação possui uma grande variedade de climas, devido ao seu terreno montanhoso que vai desde o nível do mar até 4.220 metros de altitude.
Isso cria diversos ecossistemas no país, variando dos manguezais do Pacífico para as florestas altas das montanha. A abundância de áreas biologicamente significativas e exclusivas da Guatemala contribui para a classificação do país como um hotspot de biodiversidade.

Chile: 18 de setembro

Chile, oficialmente República do Chile, é um país da América do Sul, que ocupa uma longa e estreita faixa costeira encravada entre a cordilheira dos Andes e o oceano Pacífico.
Faz fronteira ao norte com o Peru, a nordeste com a Bolívia, a leste com a Argentina e a Passagem de Drake, a ponta mais meridional do país. É um dos dois únicos países da América do Sul que não tem uma fronteira comum com o Brasil, além do Equador. O Pacífico forma toda a fronteira oeste do país, com um litoral que se estende por 6 435 quilômetros.
O território chileno inclui alguns territórios ultramarinos, como o Arquipélago Juan Fernández, as Ilhas Desventuradas, a ilha Sala y Gómez e a ilha de Páscoa, as duas últimas localizadas na Polinésia. O Chile possui uma reivindicação de 1 250 000 quilômetros quadrados de território na Antártida.
O Chile possui um território incomum, com 4 300 quilômetros de comprimento e, em média, 175 quilômetros de largura, o que dá ao país um clima muito variado, indo do deserto mais seco do mundo — o Atacama — no norte do país, a um clima mediterrâneo no centro, até um clima alpino propenso a neve ao sul, com geleiras, fiordes e lagos.
O deserto do norte chileno contém uma grande riqueza mineral, principalmente de cobre. Uma área relativamente pequena no centro chileno domina o país em termos de população e de recursos agrícolas.

O consultor jurídico da ACP, Cléverson Marinho Teixeira; empresário Félix Bordin; Odone Fortes Martins e Marcos Domakoski, do Movimento Pró-Paraná O cônsul do Senegal, Ozeil Moura dos Santos destaca a importância do Diário I&C. Ao lado do diretor-presidente Odone Fortes Martins Jornalista Júlio Zarcuh, a viúva do jornalista Antônio Claret de Rezende, Helena e Odone Fortes Martins Ardisson Akel, presidente da Junta Comercial, entregou um troféu a Odone por ocasião dos 42 anos do Diário Indústria & Comércio Luiz Antônio Gonçalves, do I&C, faz homenagem para Odone Fortes Martins O presidente do Irip e do Concex, Eduardo Guimarães, falou em nome da Costa Rica, pois o cônsul estava ausente por motivos de força maior O cônsul Luiz Celso Branco destacou a importância do Chile para a economia da América Latina e dos altos investimentos daquele país no Brasil Norberto de Castilho faz um relato sobre a Guatemala, um dos países homenageados no mês de setembro O diretor-presidente do I&C, Odone Fortes Martins faz a abertura do Café das Nações do mês de setembro A equipe de jornalistas do I&C: Odailson Spada; Patrícia Vieira; Liana Abreu; o diretor de redação Eliseu Tisato e Adélia Maria Lopes O ex-presidente da ACP, Edson Ramon; o presidente do Grupo Uninter, Wilson Picler; o presidente da ACP, Gláucio Geara; o cônsul do Chile, Luiz Celso Branco; presidente do Corpo Consular, Thomas Neves; o diretor-presidente do I&C, Odone Martins; presidente do Irip, Eduardo Guimarães; cônsul da Guatemala, Norberto de Castilho; presidente do Pró-Paraná, Marcos Domakoski e o presidente da Junta Comercial, Ardisson Akel O cônsul do Senegal, Ozeil Moura Martins; cônsul do Japão, Hajime Kimura e o empresário Arata Hara O diretor de redação do I&C Eliseu Tisato e a diretora administrativa Irene Morva Martins A TV Paraná Educativa fez o registro do evento. Na foto, entrevista com a servidora pública Rosane Neumann O ex-presidente da AC, Edson Ramon; Norberto de Castilho, cônsul da Guatemala, Gláucio Geara, presidente da ACP; jornalista Luiz Augusto Juk; presidente do Corpo Consular, Thomas Neves e Marcos Domakoski, do Pró-Paraná O cônsul da Grécia, Constantino Comninos; Antônio Romão Montes, vogal da Junta Comercial e Marcos Domakoski, presidente do Movimento Pró-Paraná O cônsul da Síria, Gourg Abdullah, o presidente do Corpo Consular, Thomas Neves, cônsul da Guatemala, Norberto de Castilho e cônsul da Ucrânia, Mariano Czaikowski Jornalista Júlio Zarcuh, Luiz Antônio Gonçalves, diretor comercial do I&C e o empresário Arata Hara, da Nova Castro


Leia Também:

Anterior:

Próxima: