Em decisão, ministro reconhece que PSDB usa fala “fora de contexto” de Bolsonaro, mas mantém peça tucana -


Em decisão monocrática, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Felipe Salomão, manteve a peça publicitária da campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) no ar. 

A peça da propaganda eleitoral do candidato Alckmin, que explora o voto do deputado federal na questão da PEC das Domésticas, utiliza falas de Bolsonaro fora do contexto, com montagens, para indagar o que o rival na disputa presidencial “tem contra pobre”.


Salomão em sua decisão reconhece que a fala está fora do contexto e isto deturpa o entendimento de quem assiste, mas manteve decisão favorável ao tucano.

“(…) mesmo que se trate de eventual montagem ou trucagem, ou ainda apresentada fora de contexto, não acarreta ofensa à honra ou à imagem do candidato Jair Messias Bolsonaro, suficiente a exigir a interferência imediata desta Justiça especializada para suspender o conteúdo hostilizado”, diz a decisão. 

Para o magistrado, trata-se de “liberdade de expressão”. Ele fala ainda de pluralismo de ideias e pensamentos. Bolsonaro alega que a mensagem macula a honra e profere mentiras, justamente pela forma como é apresentada. Alckmin, de fato, deturpa a declaração do presidenciável do PSL na tentativa de induzir o eleitor ao erro. 

Leia mais: https://www.tercalivre.com.br/em-decisao-ministro-reconhece-que-psdb-usa-fala-fora-de-contexto-de-bolsonaro-mas-mantem-peca-tucana/


Leia Também:

Anterior:

Próxima: