Elo industrial eleva população ocupada no agronegócio no 1º. tri -


milho

Leia também:

Esse resultado do agronegócio agregado decorre principalmente do crescimento das ocupações nos elos industriais, visto que, no segmento primário, houve decréscimo. 


Pesquisadores do Cepea destacam o crescimento expressivo de 6,6% na população ocupada no segmento de insumos – em virtude do desempenho positivo das indústrias de fertilizantes e defensivos agrícolas – e a redução de 1,7% no número de trabalhadores em atividades primárias.

Para a agroindústria, os números positivos refletem a própria recuperação da produção do segmento ao longo de 2017 e também nos primeiros meses de 2018; para o segmento primário, a redução da população ocupada não é pontual, mas, sim, segue uma tendência de longo prazo.

Desde 2012, período de disponibilidade da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, a PO da agropecuária se reduziu anualmente, de forma consistente. Fatores como a inviabilidade de pequenos estabelecimentos rurais no ambiente altamente concorrencial e tecnológico que tem se consolidado na agropecuária brasileira, a intensificação e concentração da produção e melhores oportunidades de emprego em ambientes urbanos são apontados como importantes para explicar essa tendência de diminuição da população ocupada no segmento.

Leia mais: https://www.infomoney.com.br//mercados/agro/noticia/7445068/elo-industrial-eleva-populacao-ocupada-agronegocio-tri


Leia Também:

Anterior:

Próxima: