Fábricas de farelo de soja e biodiesel estão paradas -


Agronegócio

(Nolanberg11)

Leia também:

Segundo o dirigente, os estoques das unidades estão cheios, e não há como produzir mais. De acordo com Nassar, os impactos da greve nas exportações de soja e derivados deverão ser sentido a partir de junho. “Isso porque os silos e armazéns dos portos também estão abastecidos.”


Greve dos caminhoneiros também impacta produção de biodiesel no Brasil

Na manhã desta segunda-feira (28), dirigentes de diversas entidades do agronegócio [Abiove, Cecafé, Abag, SRB, Fiesp, CitrusBR, Anec, Sindirações, etc.] concederam entrevista coletiva à imprensa para falar sobre os efeitos da greve ao setor. Roberto Betancourt, diretor do departamento de agronegócio da Fiesp e presidente do Sindirações, disse que as fábricas de ração animal estão em colapso. 

LEIA TAMBÉM: Agronegócio critica tabela de preços mínimos para o frete 

“A matéria-prima para fabricação de alimentação animal não chega às fábricas. É preciso liberar as estradas já”, ressaltou, acrescentando que a situação pode afetar a sanidade e provocar mortandade de bovinos, suínos e frangos. Representantes do setor cafeeiro e da indústria de suco de laranja também informaram que os embarques dos segmentos estão comprometidos, em razão, da greve.

Leia mais: https://www.infomoney.com.br//mercados/agro/noticia/7442899/fabricas-farelo-soja-biodiesel-estao-paradas


Leia Também:

Anterior:

Próxima: